• Rammstein a todo o g√°s em San Francisco

Notícias

Rammstein a todo o g√°s em San Francisco

Numa iniciativa sem precedentes, mais pormenores v√£o sendo revelados no s√≠tio oficial relativamente ao processo de produ√ß√£o do sexto √°lbum de originais…

Numa iniciativa sem precedentes, mais pormenores v√£o sendo revelados no s√≠tio oficial relativamente ao processo de produ√ß√£o do sexto √°lbum de originais dos Rammstein. Um texto do baterista Christoph Schneider foi divulgado, onde este retrata a sua experi√™ncia nos est√ļdios Henson em Los Angeles:

¬ęO tempo passado no est√ļdio Henson em Los Angeles foi emocionante e intenso. Foi inspirador poder gravar num est√ļdio t√£o cl√°ssico. Sente-se a hist√≥ria de tempos antigos. No est√ļdio B, onde grav√°mos a bateria para o novo √°lbum dos Rammstein, um enorme cristal natural est√° pendurado na parede. Est√° ali pendurado desde sempre e est√° sempre iluminado. Estava planeado revestir o est√ļdio em madeira, mas o trabalho n√£o foi acabado porque um produtor disse, durante a fase de constru√ß√£o, que a sala ficava bem exactamente naquele estado. Por isso hoje o ch√£o e as paredes s√£o feitas de pedra e cimento, o que torna o som da bateria o melhor poss√≠vel. Obrigado √† super bateria da Sonor, aos pratos da Meinl e √† nossa equipa de produtores liderada por Jacob Hellner, todos os f√£s de Rammstein podem esperar um potente som de bateria. Ah sim, e o baterista deu o seu melhor¬Ľ.

O est√ļdio de San Francisco, onde a banda se encontra desde o dia 9 de Novembro, funciona 12 horas por dia, das 10 da manh√£ √†s 10 da noite, e divide-se da seguinte forma:
Station 1: Gravação da voz (Till) e das guitarras (Richard, Paul).
Station 2: Gravação do baixo (Oliver) e do teclado (Flake).
Station 3: Arranjo das faixas de bateria (Christoph), previamente gravadas em Los Angeles.